Translate

quarta-feira, 26 de abril de 2017

25 DE ABRIL DIA NACIONAL DO RITO BRASILEIRO



Com a fundação do Rito Brasileiro em 1914 por Lauro Sodré, pode-se dizer que foi consagrada à maioridade maçônica do Brasil, pela autodeterminação a que se propõe o Rito Brasileiro quando afirma conciliar a Tradição com a Evolução, impondo a consciência do povo maçônico do Brasil.
Em virtude de não possuir Rituais completos, aliado aos efeitos danosos da 1ª Grande Guerra Mundial (1914-1918), que deixou o país abalado e com suas Instituições funcionando em absoluta precariedade, os Rituais Simbólicos do Rito, redigidos por Otaviano de Menezes Bastos e Álvaro Palmeira, só viriam a ser publicados, a partir de 1940, o que levou o Rito a ficar, praticamente, adormecido até março de 1968, já que, até àquela data, não havia nenhuma loja Simbólica em regular funcionamento.
O então Soberano Grão-Mestre Geral Álvaro Palmeira, que tomara posse em 1963, diante desse fosco cenário e em razão do anseio de muitos Irmãos de trabalharem segundo as regras do Rito Brasileiro, desencadeia o processo de sua implantação regular e, ouvido o Conselho Federal da Ordem, baixa o Decreto nº 2.080, de 19 de março de 1968, concretizando a medida.
Por que 25 de abril é considerado o Dia Nacional do Rito Brasileiro? Sempre é bom voltar no tempo e rememorar o 25 de Abril de 1968, data em que iluminados Maçons como o Prof. Álvaro Palmeira, inspirado no legado deixado por Lauro Sodré, Gonçalves Ledo e tantos outros ilustres brasileiros que colocaram como seus ideais a Arte Real uma nova Missão que se constituiu num importante marco na História de nossa Pátria: a reimplantação do Glorioso Rito Brasileiro, com duas importantes fundações: a da primeira Loja Simbólica – a Fraternidade e Civismo nº 1697 – jurisdicionada ao Grande Oriente do então Estado da Guanabara (a Primaz do Rito) e do próprio Supremo Conclave do Brasil.
A história contemporânea do Rito Brasileiro é a própria história de maçons ilustres que obstinadamente, desfraldaram a Bandeira Nacional e a transportaram para o interior dos Templos Maçônicos, não isoladamente como símbolo Augusto da Nação, mas como a própria Nação dentro da Maçonaria.
Em ocasião tão auspiciosa, cumpre ao Primaz, não apenas saudar a todos, mas, também, dirigir-vos palavras de ânimo e gratidão. Ânimo porque, embora a gratificação emocional que de uma forma ou de outra resulta da boa e suave vida em união, deve ser reconhecido que o exercício maçônico não é algo fácil em meio aos labores do dia a dia, de uma vida cada vez mais complexa.
Complexa no lidar profissional, nas responsabilidades familiares, na convivência comunitária em geral; de uma vida que deve ser vivida em um mundo que se apresenta cada vez mais materializado, preso a egoísmos destrutivos. Gratidão porque – embora na humildade característica de um bom maçom, muitos de vós percebem o quanto têm realizado pela prosperidade do Rito – a verdade é que do trabalho individual de cada um, do devotamente, disciplina, interesse, da prática fraternal de que muitos são incansáveis – diga-se, a maioria – vem dependendo o visível progresso do Rito.
Na oportunidade, embalados pelo entusiasmo dos 49 anos da Reimplantação Vitoriosa, saúdo a todos vós, Irmãos do Rito Brasileiro e vos exorto aos esforços mais abnegados, às esperanças mais confiantes, aos ideais mais puros e empolgantes, como por exemplo, repetir a todos o sublime preceito do Rito que diz: “Não se pode servir à Pátria, se não se servir primeiro à Humanidade”.
Saudações pelo Dia Nacional do Rito! 

Nei Inocêncio dos Santos
Soberano Primaz do Rito Brasileiro






PARABÉNS RITO BRASILEIRO PELO SEU DIA NACIONAL, AQUELE ABRAÇO DOS IRMÃOS PRATICANTES NO RIO GRANDE DO SUL.

EDUARDO LECEY

Nenhum comentário:

Postar um comentário